sexta-feira, 22 de maio de 2015

Vídeos sobre cuidados visuais

De: Tatiana Gebrael <dratatianagebrael@gmail.com>
Data: 21 de maio de 2015 08:00


Um lindo dia para você, tudo bem? Eu, Dra Tatiana, estou aqui ainda encantada com o número de pessoas que estiveram ao vivo comigo na Aula do dia 19. O programa de transmissão registrou 806 pessoas conectadas, e realmente eu senti a energia de cada uma delas, muito obrigada mesmo!

Se você perdeu essa aula incrível, eu TENHO UMA BOA NOTÍCIA:

A REPRISE está disponível até dia 25 de maio, segunda feira que vem!!! Então APROVEITE.

CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR A REPRISE DA AULA ONLINE DO DIA 19

Nesta aula nós praticamos 5 exercícios visuais Chaves, e eu dei muitos detalhes de quais são os melhores exercícios para cada problema visual. Tentei responder o máximo de perguntas possível, mas realmente faltou tempo, pois foram mais de 600 comentários deixados na página da aula.

E, por isso, EU TENHO OUTRA BOA NOTÍCIA:

TEREMOS UMA NOVA AULA ONLINE E GRATUITA, agora no dia 26 de maio, terça feira que vem, às 19h30min.

Eu preparei um conteúdo sensacional para ensinar você O passo a passo para praticar os exercícios visuais, Saber como MONTAR UMA ROTINA para o seu caso e enxergar melhor a vida toda.

Ainda vou ensinar também na Aula do dia 26 exercícios INÉDITOS e específicos para diminuir o embaçamento Perto e Longe, assim você melhora a Leitura e o foco à distância.

Vou responder mais perguntas e aquelas que não consegui responder ao vivo na aula passada.

ESTE É O LINK PARA GARANTIR SUA VAGA NA AULA GRATUITA DO DIA 26

E AINDA TEM MAIS COISA BOA:

Só por se inscrever PARA A AULA do dia 26 você já GANHA um PRESENTE especial. Um vídeo que gravei no Grupo Voluntário que ministro no Parque Villa Lobos há quase 4 anos. Esse vídeo contém muitos exercícios visuais na prática, e toda a energia maravilhosa que acontece nestes encontros gratuitos. Tenho certeza de que você vai gostar, e será especial para quem não consegue estar aqui em São Paulo pessoalmente para o grupo!

QUERO ASSISTIR A AULA E O VÍDEO PRESENTE DO PARQUE VILLA LOBOS

AMIGOS,  estou retransmitindo/reencaminhando mensagem sobre ""Exercicios para tratar doenças dos olhos"".

Sim, hoje é o dia das boas notícias, e eu espero você dia 26 então, com mais conteúdo e prática de qualidade para você definitivamente enxergar melhor.

Abraço enorme
Dra Tatiana

PS: Nesta NOVA Aula do dia 26 eu darei todos os detalhes sobre a Nova Turma do Curso Online Olhos de Águia, que abro 1 x ao ano, porém se você quiser se adiantar e saber tudo sobre este curso Online Transformador, e ainda garantir sua vaga ANTECIPADA, inscreva-se gratuitamente na aula e assista um vídeo especial CLICANDO AQUI
 
Dra Tatiana Gebrael
Av: São Gualter, 1949. Alto de Pinheiros
São Paulo, SP 05455-002
Brazil

Add us to your address book



sábado, 9 de novembro de 2013

ortoptista

Editora Globo
NOME: Sandra Aparecida S. Rodrigues 
IDADE: 49 anos 
TEMPO DE PROFISSÃO: 28 anos 
FORMAÇÃO: Ortóptica 
O QUE FAZ: Ajudaa corrigir desequilíbrios da visão, como o estrabismo, usando exercícios para os olhos

Nem todos os problemas de visão são originados da miopia, astigmatismo ou hipermetropia. Alguns dos desequilíbrios podem ser causados por danos nas funções neurológicas ligadas à visão. Quem teve umacidente vascular cerebral, tem hipertensão, diabetes ou sofreu um trauma no crânio pode desenvolver, por exemplo, estrabismo — a dificuldade em manter os olhos paralelos. 

Para isso serve o ortoptista. Uma vez identificado o problema pelo oftalmologista, é esse o profissional que entra em ação. Seu objetivo é usar estímulos físicos e mentais para que os olhos voltem a funcionar. Não é exagero dizer que ele é uma espécie de “personaltrainer” dos olhos. 

Formada pela única faculdade que tem o curso de ortóptica (Instituto Brasileiro de Medicina e Reabilitação, no Rio), Sandra explica: “Os olhos querem trabalhar em sincronia. Mas, às vezes, por fatores externos, são impedidos. Quando a gente coloca um tampão para resolver o problema, tampa a visão do olho bom e, rapidamente, o ruim começa a voltar a trabalhar sozinho”. 

Temido pelas crianças, o tampão consegue resolver a maioria dos problemas ortópticos delas. Em adultos, que têm o corpo totalmente desenvolvido, a preferência é pelos exercícios. Eles funcionam como uma terapia gradativa, treinando ao mesmo tempo as partes muscular e neurológica da visão. Existem inúmeros tipos e variações. Em um deles, um software é utilizado para colocar os olhos do paciente de novo “em forma”. A pessoa usa uma espécie de óculos 3D, que neutraliza as cores vistas pelo olho “bom” e passa a forçar o ruim a trabalhar. 

O tempo de tratamento também varia. Há casos de crianças que precisam de cinco anos de tratamento e outros em que 10 seções de 40 minutos são o suficiente. 


PERSONAL DOS OLHOS 
MERCADO>O salário começa em R$ 3 mil e o profissional trabalha em clínicas e hospitais. No Brasil há hoje 40 ortoptistas cadastrados pelo Conselho Brasileiro de Ortóptica. É possível que haja mais profissionais não regulamentados.

EQUIPAMENTOS >São usados diversos instrumentos para tratar os pacientes, como o sinoptóforo (foto), que projeta duas imagens parecidas nos olhos do paciente. Para realinhar a visão, usa-se o queiroscópio, que treina apena um dos olhos de cada vez. Prismas e softwares também auxiliam no treinamento.

FORMAÇÃO >A graduação dura três anos e só existe na IBMR (RJ). Fundado em 1974, é o único curso da América do Sul.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Exercícios para a saúde dos olhos

por Nicole Witek
09 de outubro comemora-se o Dia Mundial da Visão. O slogan criado pela OMS para esta quinta-feira é "Olhos no futuro - lutando contra a deficiência visual do idoso". 
Portanto, seguem aqui exercícios de yoga para a manutenção da saúde dos olhos.

"Quando o homem convive com a natureza e vive no seu habitat natural, a visão fica perfeita até o fim da vida". Essa frase de André Van Lysebeth, pioneiro em yoga no ocidente, com certeza vai deixar o leitor perplexo.
Para o cidadão de nossas cidades modernas, vivendo, trabalhando em lugares fechados onde o horizonte não tem mais do que cinco metros de distância, os músculos da convergência são sempre ativados e cansam. Isso gera tensões.
A luz, com intensidade sempre igual, o olhar pregado à tela do computador ou da televisão, a monocromia (letras pretas/papel branco), aliados a um trabalho irritante que gera tensões em todos os lugares do corpo, até no aparelho visual, são as causas principais que levam a distúrbios e a uma visão alterada.
Se você tem uma visão boa, os exercícios aqui são para manter seus olhos sadios. Se você tem miopia ou presbiopia (vista cansada), sua visão vai melhorar logo.
1º) De manhã, massagear de leve os globos oculares com os dedos indicadores médios, suavemente em contato com as pálpebras. Fazer movimentos circulares. Não pressione.
2º) Com os olhos fechados, apertar (fechar) firmemente as pálpebras e abri-las, piscar umas 20 vezes. Recomeçar cinco vezes. Quando você apertar as pálpebras você poderá até ouvir os músculos vibrarem.
3º) Colocar o indicador a uns 10 centímetros do nariz, e girar a cabeça da direita para esquerda alternativamente, apontando o nariz em direção ao ombro, SEM PARAR DE OLHAR O DEDO.

Assim você terá a impressão que o dedo se desloca da direita para a esquerda. Esse exercício dá uma grande mobilidade ao aparelho visual e relaxa toda musculatura ocular. É excelente também para a mobilidade das vértebras cervicais e para relaxar toda a musculatura do pescoço. Fazer 10 rotações com os olhos abertos e dez rotações com os olhos fechados. Sempre respirando calmamente.
4º) Coloque-se de frente para sol, tampe um olho com a palma da mão e faça esse mesmo movimento de rotação (usando o sol á sua frente no lugar do dedo), sem NUNCA fixar o sol (exceto ao levantar ou ao deitar quando o disco do sol esta ainda visível). A luz do sol vai se espalhar no fundo do olho e estimular a retina todinha.

Repetir com o outro olho e continuar durante dois minutos respirando calmamente.
5º) Depois deste exercício, tampe os dois olhos com as palmas da mão (conforme imagem abaixo) e deixá-los na escuridão total durante um ou dois minutos. O "palming" é sempre bom para o olho e nunca pode ser demais. É aconselhável fazer uns dez minutos de "palming" por dia.
Se não tiver sol, você pode fazer o mesmo exercício na frente de uma lâmpada com incandescência bem forte (150 watts). Fazer o "palming" indicado. A lâmpada será colocada a uns 50 centímetros do rosto. Não tem uma intensidade para as mãos no palming. As mãos ficam com duas cúpulas, sem pressionar os olhos, e so fazer uma 'câmara preta' para deixar o olho no escuro. É a duração que faz a eficiência, porque esse momento é de grande relaxamento dos olhos = relaxamento muscular e mental. Os pensamentos diminuem quando os olhos estão no escuro e conseguimos ao mesmo tempo imaginar o preto.
6º) A luz é amiga do olho. Evite sempre que puder os óculos de sol, exceto com prescrição do seu médico, em caso de doenças oculares ou em lugares onde a reflexão da luz seja alta como na neve, na água, em alto mar, etc.

sábado, 14 de julho de 2012

Headset creates 'soundscape' for blind people to see


Glasses
Maxim Dupliy, Amir Amedi and Shelly Levy-Tzedek
A new headset in development for visually impaired people plays sounds to tell wearers about the size, shape and color of objects in front of them. For example, the device might help people choose a red apple out of a plate of green ones.

A new headset, still in its prototype stage, tells visually impaired people what's in front of them by playing different sounds for different objects. Eventually the headset, called EyeMusic, may be able to help visually impaired people with such everyday tasks as choosing produce at the supermarket, according to EyeMusic's creators.The inventors, a team of neuroscientists at the Hebrew University in Israel, said they proved the feasibility of the device by testing it on sighted people who were blindfolded.
The EyeMusic headset looks like a pair of sunglasses with attached headphones and a webcam mounted on the nose bridge. The camera scans the scene in front of the wearer from left to right. As the camera pans, the earphones play sounds corresponding to the height, color and brightness of what the camera sees. 

Higher-pitched notes represent taller objects. Different electronic instruments represent different colors — buzzy vocals indicate white, for example, while digital trumpets play for blue. Brighter colors translate to louder sounds. 

"The notes … span five octaves and were carefully chosen by musicians to create a pleasant experience for the users," Amir Amedi, who is leading the research, said in a statement. Amedi published some  sample sounds ; they weren't exactly  pretty, but they were tolerable. 

To test EyeMusic, Amedi and his colleagues trained 18 sighted people to use the headset. Then the researchers blindfolded the study volunteers, gave them EyeMusic headsets to wear and asked them to point to blue and white squares on a tablet device. In a second trial, the researchers asked sighted volunteers to point to blue and white squares on the tablet without wearing a blindfold or EyeMusic.

The scientists found that sighted people could point as quickly and nearly as accurately while blindfolded and wearing EyeMusic as they could using their vision. The results mean it's feasible for visually impaired people to use such a device to help them reach for things, the researchers wrote in a  paper appearing  in the July issue of the journal Restorative Neurology and Neuroscience. 

Visually impaired EyeMusic wearers might use the headset to choose red  apples from a pile of red and green ones, EyeMusic's inventors suggested. In the future, EyeMusic might be adapted for Kinect and Xbox games. [ Glove Lets Deaf-Blind People Text Message ]

Amedi has conducted previous research on devices to aid the sightless. In a  study he published in May, he taught people who were born blind to use a device similar to EyeMusic. When he scanned their brains while they were using the device, he found activity in the same visual regions that are activated in sighted people. Together, the May and July studies support Amedi's idea that the brain doesn't organize itself by the type of sensory information it gets — such as sight or sound — but by the task it has to do, he wrote. 

Follow InnovationNewsDaily on Twitter @News_Innovation, or on Facebook.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Fwd: programa vista cansada

De: Rosa Petrus <rosapetrus@gmail.com>
29/09/2011 09h02 - Atualizado em 29/09/2011 09h02

Programa pode rejuvenescer sua visão em até dez anos

Isadora Díaz Da redação

Um programa para treinar o cérebro pode tornar a visão de pessoas de meia-idade semelhante a de jovens. Desenvolvido pela Ucansi, o GlassesOff (algo como "sem óculos", em português) deve chegar como aplicativo para smartphones no início do próximo ano.

Óculos (Foto: Reprodução/Stock.XCHNG)Aposentadoria para os óculos? (Foto: Reprodução/Stock.XCHNG)

O aplicativo destina-se aos que desenvolveram o que chamamos de "vista cansada" e que passaram a precisar de óculos para leitura. E há um certo otimismo, já que testes iniciais com o programa mostraram um aumento significativo na qualidade da visão após sessões de treinamento. O tempo que os examinados levavam para ler uma página padrão de uma revista foi reduzido à metade.

"Nós estamos usando o cérebro como óculos", explica o co-fundador da companhia, Uri Polat. O programa não afeta a capacidade do olho de focalizar, mas "ensina" o cérebo a interpretar e identificar com mais facilidade imagens embaçadas.

Com o treinamento adequado proporcionado pelo GlassesOff, o número de pessoas que necessitam de lentes corretivas no seu dia a dia poderia cair consideravelmente. Além disso, esta é uma ótima forma de adiar a compra daquele primeiro par de óculos

--
Rosa Petrus
21 2285.4292
21 8665.3637
skype: rosa_petrus
rosapetrus@gmail.com